sábado, 6 de março de 2010

Blog

Bom dia.
Eu estava pensando agora.
(Finalmente meu lado humano está voltando, depois de 1 ano sufocando desejos, vontades, pensamentos para os estudos)

Por que tem essa coisa de blog? Por que perdemos tempo escrevendo uma coisa que poucas pessoas vão ler? E das poucas que vão ler, menos ainda vão ligar para o que você escreve.

Não vai fazer diferença alguma.
Sim, é verdade, amigos e amigas.

Outra coisa que me incomoda: Por que continuamos a ser trouxas que gostam de ajudar os outros? A maioria das pessoas é tão podre por dentro que não merece ajuda... Ou, pior ainda, você só quer ajudar; a pessoa te interpreta mal, pisa em você e você que sai como mal da história.

Além disso, detesto pessoas que só lembram do que elas falam quando as convém. Uma vez que a palavra sai da boca não tem mais volta, depois que eu apertar o enter da mensagem eu não vou conseguir invadir a internet mais rápido e retirar a mensagem da rede. Então, pense bem antes de falar... Pense bem. Você pode lembrar do que disse só quando é conveniente, mas as outras pessoas lembram do que você falou e é difícil esquecerem, principalmente quando estas se sentem ofendidas. Sim... Sim...

Dias atrás fui ao MASP, ver se conseguia alguma inspiração para meus poemas e meus desenhos. Na entrada havia um homem, um poeta tímido tentando vender seus livros. Falava baixiiinho que só ele... Meu namorado ficou com dó... Mas o livro era 15 reais, eu até tinha me interessado pela poesia, mas estava muito caro. Estava sem dinheiro e ficar dependendo das finanças do namorado me incomoda muito, porque ele também não é milionário, ele não ganha muito... E a inútil fica gastando o dinheiro que ele poderia usar para mimar ele, como joguinhos. Enfim, voltando ao assunto:
Depois de eu bater o pé e convencer o poeta e o namorado de que o dinheiro estava curto íamos entrando e o poeta veio atrás de nós novamente. Vendeu o livro por 10 reais, deu até autógrafo. Ele contou que tinha problema na retina, deu pra perceber, quando ele foi dar o autógrafo, que aparentemente ele enxergava muito pouco só com o olho esquerdo. Eu fiquei pensando. Caramba, esse cara tem coragem... Tem problema na visão, lutou para escrever um livro, luta para vendê-lo... Ainda tem um poema muito bonito, o último do livro dele. Realmente me emocionou, um agradecimento para a mãe que sempre foi os "olhos" dele...
Enfim, se vocês se interessaram estou dando meu apoio a ele (mesmo sem ele pedir rsrs) o nome dele é "André R. Marques" o livro se chama "Imagem"... Se vocês quiserem entrar em contato para comprar o livro o e-mail dele é "andrepoetabom@yahoo.com.br"

Obs: Acho que estou ficando muito boazinha e paciente com o mundo... Não sei que Ana é essa que me tornei... Então é isso que é amadurecer e virar adulto? Ficar boazinha e ter compaixão?

Beijos da Ana Fantasma, desumana e desaparecida.

5 comentários:

Taillos disse...

Oo' pelo começo do texto já tava achando q o vendedor tinha xingado ou algo AuAEHuAHE e no final só uma boa ação .-. cada uma.
Whatever, coloca algum trexo do livro para animar alguem a compra, pq comprar só por causa dele e não pelo livro é tenso C=
Sem falar que vc deve ter lido por isso gostou =P.

---
Impressão ou vc superestima seu namo!?!?tp "..E a inútil fica.." oO para com isso, quem deve avaliar isso é ele e não vc .-. se tu é mais importante que os joguinhos otemo .-. cada uma....

Diego disse...

Taquepariu! 2012 não é um mito! Corrão para as colinas!

Hahahahahah :)


Porra, voltou a atualizar o blog, hein? Nem acreditei quando tinha lá o Braindyalisis no meus feeds não lidos /o/

E como o bro' aí de cima falou, bota um trecho da parada aí. Quem sabe eu me animo para gastar com ele a minha boa ação anual :)

Bjocas.

Diego disse...

E muda o endereço do Imbecilidades, manolo! Eu voltei pro Insanidade :DD

Amagorath disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amagorath disse...

Tenho sempre uma frase comigo
"Nada é eterno, mas algumas coisas permanecem"

De fato mudamos com o tempo, e depois mudamos novamente...e assim em diante... coisas te fazem amolecer, outras te deixam tenso denovo... horas você acredita que o mundo pode mudar e mais adiante quer ser o próprio flagelo do planeta...

Não te preocupes Ana... Ainda tem muito tempo para ficar ranzinza, e mais tempo ainda para voltar a ser doce... é a vida...