terça-feira, 11 de novembro de 2008

Amor

Amor...

Oque é? Aliás... ele chega a ser???
O ser humano no seu intimo busca durante toda sua vida, seja ela medíocre ou farta, encontrar um verdadeiro e absoluto significado para esta palavra...Amor!

A mãe que ama seu filho
O marido que ama sua esposa
O irmão que ama seu irmão

Eros, Phileo, Agape...

O Amor é impagável? Indecifrável? Ininteligivel? Indefinivel??
Para ser puro não deve buscar nada em troca??

Para mim, resta a suma de que nada neste mundo é de graça, e tudo é comércio!!

Seja pelo motivo quer for sempre existe o retorno, mesmo que seja a simples satisfação pessoal por ter feito algo que queria fazer, por ter ajudado a quem queria ajudar, por amar a quem queria amar... e que só reconhece o verdadeiro amor aquele que conhece seu imediato oposto, o ódio!! O homem sé verdadeiramente completo quando ama e odeia... isso é viver!! Ou não... discordem de mim!!!

5 comentários:

Ana disse...

Você ama a sensação que a pessoa causa em você, e não a pessoa em si.
A partir do momento que você pára de enxergar a pessoa como objeto de prazer para enxergá-la como um ser humano comum o amor implode.
Há exceções.

Obrigada por postar!!! Pode postar a vontade!^^

Ivich disse...

Não tenho muito conhecimento prévio sobre o amor, e ainda não tenho mesmo uma opinião formada.
Mas, discordo sim de você, não quero odiar e amar...

Antonio disse...

Não acredito em amor propriamente dito, é um sentimento, sentimentos são inatos ao ser humano, todo mundo vai sentir um dia, mais forte ou mais fraco, a unica variação possivel é quem venha a despertar o sentimento.

Acho que sentimentos não teem um significado, acho que sentimento é a definição do quanto nossas ações mudam quando estamos com uma pessoa, se ficamos mais felizes,mais irritados, mais suscetíveis a irritabilidade, mais sensíveis, etc, etc, etc.

Sempre achei que quem quer quantificar demais o que sente não sente tudo aquilo que tenta demonstrar, e isso se dá para ambos os lados, o amor e o ódio.

Mas discordo de ti quando falas que o ódio é o oposto de amor, acho que o oposto de amor é a indiferença. Machuca muito mais a indiferença do que o ódio propriamente dito, quando se odeia, se dá valor a pessoa como objeto de ódio, porém quando vc se torna totalmente indiferente, vc passa a não mais considerar a pessoa, a pessoa se torna um nada.

Bueno, de qualquer jeito gostei do texto.

Amagorath disse...

certo, contudo quando a indiferença vem premeditada e não espontânea com a intenção de "maltratar" alguem, não seria essa uma ferramenta do ódio???

vale a pena também assim como o amor, definir oque é o ódio!!

talvez minha ideia tenha ficado meio turva, mas se resume em que tudo no mundo desde os sentimentos ao comportamento comum é comércio!!

Anônimo disse...

Mas você não acha que esse comércio que você impôs aí está muito bruto?! Amor é um comércio involuntário... Você quer fazer a pessoa feliz, e fica feliz com isso, porque há o retorno; o amor puro não busca como objetivo principal esse retorno, ele é semi-principal, está sublimado entre as ações das pessoas. Você não faz esperando retorno propositalmente, mas se ele não vier você murcha.