sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Pra quê?

Uma coisa que estou pensando desde ontem a noite. Mostrarei na minha situação o que acontece, e trago a vocês apenas porque acho que isso pode ser usado muitas vezes na vida... sem ser exatamente essa situação.
Sabe aquela história de sexto sentido de mulher? Na minha opinião nada acontece a toa.
Vou contar a história desde o começo para não parecer que eu tirei as idéias "do nada".
Comprei o material escolar, e na hora de escolher uma agenda peguei a do Animal Planet, feita de papel reciclado. Nela, no começo, tem informações sobre animais como tartarugas, leões, cachorros etc. Na parte dos cachorros falava um pouco sobre a possível origem dos cachorros domésticos, e lá falava sobre raças de cachorros que lembram muito os lobos. Uma delas era o Shiba Inu, e esse nome grudou MESMO na minha cabeça, eu ficava repetindo mentalmente, como se algo me dissesse 'vai logo pesquisar sobre esse cachorro...' mais de uma semana depois eu pesquisei, falei pro Cris que era legal pra ter se eu me mudasse pra um lugar assim com ele.. Aí que resolvi "ah será que tem raças de gatos também?" E fui buscar no site. Tinha informações. E assim que vi "Raças de Gatos" escrito me veio uma empolgação diferente, uma sensação de ter chego ao lugar certo. E comecei a ler sobre os gatos, anotando os que eu gostei e quais as características que eles tinham. E decidi procurar mais sobre o comportamento e cuidados que se deveria ter com um gato. Nisso me deu um 'click' e me veio à cabeça: "nossa! mas eu ainda não escolhi meu presente de aniversário!" e junto com esse pensamento me veio um nó na garganta, não de vontade de chorar, talvez não de tristeza. Mas eu fiquei eufórica. E comecei a pesquisar sites e videos falando sobre raças fotos e tudo o mais. Num desses videos achei um especial sobre gatos do programa Hoje em Dia da Record. E lá passava sobre comportamento de gatos e sobre uma ONG de adoção chamada "www.adoteumgatinho.com.br" e me veio uma culpa por nem ter lembrado que tem tanto gatinho abandonado por aí, fiquei indecisa, porque havia gostado muito da raça "Azul da Rússia"; mas gatos não são brinquedos, e depois de pensar muito resolvi adotar, e é nesta missão que estou agora.
agora a parte que interessa
Ontem a noite meus pais vieram me zuar um pouco aqui no quarto, deitaram na minha cama, e enfim, a situação não importa. Meu cachorro veio e deitou na cama também, pouco depois meu pai saiu e ficou minha mãe e o cachorro, quando ela se levantou o cachorro não levantou junto e ela disse algo como "vai dormir com a Ana, Mel? Vem, vamo lá (chamando o cachorro pra fora); (então virou pra mim e disse) você quer um gato pra dormir na sua cama, Ana?" Eu não respondi nada... mas parei pra pensar "É mesmo, pra quê eu quero um gato?" Porque companhia, eu tenho a do meu cachorro... mas então respirei fundo e afirmei com toda a segurança para mim mesma: "Porque sim. Porque sempre gostei de gatos e nunca pude ter, preferiram ter esse cachorro depois que doaram meu gato por causa da minha irmã, quero aprender a respeitar um bicho que vai ser tão temperamental quanto eu, aprender a lidar com esse tipo de pessoinha, aprender a prestar atenção nos gestos dele e imitar sua elegância. Quero ter um animal que goste mesmo de mim (meu cachorro só olha na minha cara quando a minha mãe num tá em casa, sou o 'dá pro gasto' dele) que eu possa criar responsabilidade pois gatos não gastam muito dinheiro, e precisam de responsabilidade, mas não dão tanto trabalho quanto cachorros. Quero porque quero, porque sinto que posso."; me pareceram bons motivos, não? Por isso digo, quando querem realmente alguma coisa, saiba justificar, não faça nada 'do nada' e por impulso, mas também não balance com opiniões como 'você não vai conseguir', você é capaz de tudo que realmente quer.
.
texto de auto-ajuda ou quase isso, nenhuma opinião forte por hoje
.
Fui no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) hoje, mas isso é meio segredo, passei lá pra dar uma olhada no caminho escola > casa. E fiquei com coração partido pelos cachorrinhos, e pelos gatinhos também, mas cachorros são bem mais carentes, coitados. Enfim, mexi com todos os gatinhos que tinha ali e não sei, mas gostei mais de uma gatinha linda, de 1 ano e 5 meses. (não quero filhote, não vou ter tempo pra cuidar); mas por outro lado ela está gordinha, não parece um desafio? :D
Eu tirei uma fotinho dela está aqui:
Free Image Hosting at www.ImageShack.us
O que acham? Esse ano farei escola de manha e cursinho de noite, ficarei de tarde em casa nas terças, quintas e sextas.
Será que tenho condições?
Gostaria de ouvir a opinião de vocês;
Obrigada Anônima, Ivich e todos que comentam e comentaram :)

Obs:Desculpa por estar meio mal escrito, meu cachorro parece que sentiu o clima mudar e agora está um grude comigo (só porque só tem eu em casa, dãã =p) e não sai mais do meu colo.. hehe (e ele é pequeno pra pesar os 6,5kg dele o.o).

2 comentários:

Ivich disse...

Gatinhos? Sempre quis ter um e também nunca pude! Minha mãe odeia gatos. Aff! E esse gato parece predestinado a ser seu, não? rs.
Agora, a parte do trabalho: ter animais exigem tempo, e aparentemente você estará meio ocupada esse ano, né? Pensa um pouquinho e veja se consegue dedicar um tempinho a ele. Dizem que a gente arruma tempo para tudo, rs.
Ah, um lembrete importante, amimais são ótimos para aliviar estresse. Nada melhor nesse época estressante de vestibular!

Anônimo disse...

Seu Cachorro é gordo sahuhsuahusahusahusauh
Eu tenho um vira-lata, e ele me ama. Mas ele é muito grudento. "Ganhei" quando tinha 12 anos.
Mas antes disso, 500 gatos passaram pela minha vida. Eu sempre gostei do jeitão deles de "foda-se você, quando eu estiver com fome te agrado".
Boa sorte com a gatinha :)