sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Hospital Paulistano – Unidade Avançada Santana

Ontem estava meio corrido para usar o computador então, como puderam ver, meu último post não foi exatamente dos melhores.
Ainda ontem, de noite, escrevi isso que vou postar agora. O texto está contando exatamente o que aconteceu no Hospital e minha opinião sobre o Hospital que teve o destaque de aparecer no nome do meu post, u-au, que destaque! Enfim, se vocês conhecem alguém que poderia usar esse hospital ou alguém que trabalhe nele, seria legal vocês mostrarem isso para que alguma providência seja tomada. Sabe, eu sei escrever textos, não fazer protestos, rs :)

Então, aqui vai o texto (está meio comprido, mas vale a pena):

Estava me sentindo mal há alguns dias, mas estava esperando ter um real motivo para ir ao médico, porque antes parecia tudo coisas bobas como inflamações na garganta, um resfriado ou gripe qualquer... Até que ontem acordei com sintomas de infecção de urina. Foi a gota d’água, não consigo suportar essa dor. Então pedi pros meus pais me levarem ao médico.
Foi então que eles decidiram ver como era o ‘novo’ Hospital Paulistano que tinha saído em Santana, “Unidade Avançada Santana”. Entrando lá retirei a senha e logo, logo mesmo, coisa de 2 minutos, fui atendida. Também, eram 7h e o hospital estava bem vazio. Estou acostumada a entrar em uma sala onde eles tiram a pressão, vêem se está com febre e coisas mais antes da consulta Então, quando fui chamada 5 minutos depois de passar pela recepção ouvi gritarem meu nome (seja lá quem for que estava me chamando não se deu ao trabalho de levantar para ir até a sala de espera, que por acaso, estava há 2 passos curtos da onde essa sala era). Então me levantei e fui andando em direção à porta mais próxima que estava aberta, no caso tinha uma mulher sentada lá, meio gordinha e com cara de... ahm, mal comida. Achei que fosse a tal sala onde medem a febre... e demorei uns cinco segundos até me dar conta de que a mulher que estava sentada era a médica que iria me atender. OK, iria falar dos sintomas no começo, que estava com um resfriado no começo e como evoluiu, mas bastou eu falar ‘então sexta feira eu estava com um resfriado...’ e ela me cortou dizendo ‘o que você está sentindo AGORA?’, então eu contei que tinha acordado com sintomas de infecção de urina. Ela só anotou algo no computador e me passou um exame de urina... Que eu fiz e descobri que iria ficar pronto... em 4 horas!!! Os exames dos outros pronto-socorros normais saem em no máximo 1h30min... sem contar que a médica nem me tocou, não olhou nos meus olhos, nem quis me ouvir! Aí minha mãe chegou lá, eu já tinha saído da consulta (ela estava estacionando o carro). Então ela me perguntou se eu tinha falado que tava com tosse ou da dor que tinha sentido nas costas, ou mesmo se eu tinha comentado que num exame anterior alguns quesitos da minha urina tinham dado alterados... Eu, com a minha boa memória de sempre, tinha esquecido de comentar. Nisso minha mãe deu uma ‘corrida’ (com aspas porque são só 2 passos XP) e contou pra ela sobre a tosse e tudo o mais. Ela deu um pouco de atenção pra minha mãe, pelo menos olhou pra ela. Então ela pediu pra ver minhas costas pra eu levantar a camiseta e talz (obs: isso tudo a sala dela estava com a porta ABERTA! Isso me deixou realmente puta! Como assim alguém quer que eu fale dos meus problemas e vai deixar os outros ouvir?!). Pediu pra eu tossir e ela com o estetoscópio ou sei lá o nome daquilo pra ouvir o coração. E falou que era tosse seca, que não tinha nada não e que o resfriado não tinha nada a ver com a infecção de urina (minha mãe tinha cogitado a hipótese de o resfriado ter abaixado minha imunidade e a infecção de urina veio de brinde). Ela deu umas porradas na região dos meus rins para ver se não era nenhum problema no rim. Então, no máximo quarenta e cinco segundos depois de entrar na sala da médica novamente, eu saí... E fui fazer o exame... Enfim, ficou o sentimento de que o diagnóstico seria errado e que de qualquer forma a gente (eu e minha mãe) iria para outro médico. Então fomos para o Hospital Samaritano, onde fui atendida de forma maravilhosa, agora com certeza do diagnóstico certo: Uma infecção no pulmão e outra de urina. O doutor do Samaritano disse que se eu sentisse qualquer coisa a mais eu deveria ser internada e que deveria ter um acompanhamento do médico da família porque era meio sério... Agora eu penso... Nada no pulmão, não é? Sra. Doutora do Hospital Paulistano?! Eu poderia ter morrido pela sua decisão, desenvolvido uma pneumonia e seria menos uma adolescente pentelha na sociedade.
Então fica a dica, nota zero para o Hospital Paulistano Unidade Avançada Santana, ainda mais nas quintas feiras de manhã. Se for pra tratar tão mal o paciente assim, não faça medicina! É exatamente por isso que eu não vou fazer medicina e sim biomedicina (H) eheheh. De qualquer forma, não vou meter o pau completamente no hospital, ele parece ser uma boa saída para consultas, mas nada de depender do pronto-socorro do mesmo, vocês vão se arrepender...

--

Bom, hoje não fui à escola... Estou estudando em casa mesmo;
A música de hoje é:

Catch the witness, catch the wit; Catch the spirit, catch the spit!

éé.. Tom Sawyer, Rush!




A modern-day warrior
Mean mean stride,

Today's Tom Sawyer
Mean mean pride.

Though his mind is not for rent,
Don't put him down as arrogant.
His reserve, a quiet defense,
Riding out the day's events.
The river

What you say about his company
Is what you say about society.
-Catch the mist -Catch the myth
-Catch the mystery -Catch the drift.

The world is, the world is,
Love and life are deep,
Maybe as his skies are wide.

Today's Tom Sawyer,
He gets high on you,
And the space he invades
He gets by on you.

No, his mind is not for rent
To any god or government.
Always hopeful, yet discontent,
He knows changes aren't permanent,
But change is.

What you say about his company
Is what you say about society.
-Catch the witness -Catch the wit,
-Catch the spirit -Catch the spit.

The world is, the world is,
Love and life are deep,
Maybe as his eyes are wide.

Exit the warrior,
Today's Tom Sawyer,
He gets high on you,
And the energy you trade,
He gets right on to the friction of the day.


Por favor, se gostarem do conteúdo, do blog, mostrem ao seus amigos :)

4 comentários:

Adriano Villa disse...

Olá, nossa que absurdo... hj em dia até os médicos são pirateados... que absurdo, ainda bem que foram em outro hospital e pode ver realmente qual era seu mal... enfim, critica bem construída, centrada e digna de uma pessoa indignada que não troca as mãos pelos pés, geralmente são esses tipos de críticas que são levadas a serio... texto grande? bastante, mas interessante... parece até de um amigo meu... os textos dele também são longos... hehhehe por que será ne? bjs continue escrevendo

Metal dElohim disse...

Uso as palavras do Adriano, absurdo heim!?

Mas tá ai.. reparei q curte escrever, como seu pai!

bjs!

Thiago (amigo do seu papito)
ouça o som de minha banda ae:
www.myspace.com/delohim

t+

F.M. Alves disse...

Este é o lado bom das coisas ruins, quem consegue escrever, pode transformar o acontecimento num texto, e de repente este texto até repercute. Texto meio longo, mas pelo teor do conteúdo a gente vai lendo que nem percebe. Tô vendo que existe um dom de família latejando em tuas veias heim...abraços e té mais.

Angela disse...

QUE BOM ESSE TEXTO! Aconteceu a mesma coisa comigo na quinta-feira, ontem (18/12/2008) mostra que não sou melindosa, nem mentirosa -como chegaram a falar comigo (!!)